Como reduzir a inadimplência do consumidor na crise?

Autor:

De acordo com dados do Serasa Experian, o número de inadimplentes no Brasil em janeiro de 2020 se manteve em 63,8 milhões de pessoas, aproximadamente 30% da população brasileira

A inadimplência continua como o maior vilão das empresas brasileiras, e a crise econômica causada pela pandemia do COVID-19 afetará substancialmente os valores, aumentando ainda mais os números que antes já se mostravam preocupantes.

Em tempos de crise, em que consumidores têm menos capital para pagar as empresas, as receitas entram em menor quantidade e as obrigações financeiras se mantém. 

Mas, quais medidas devem ser tomadas para reduzir a inadimplência na sua empresa?

Neste artigo, vamos falar sobre formas de reduzir esse risco em sua empresa. Quer aprender como reduzir a inadimplência? Continue lendo.

O que é Inadimplência?

Antes de entender todo o processo de redução na inadimplência, precisamos entender, especificamente, o que é inadimplência. 

No contexto geral, inadimplente é uma pessoa que não cumpre um combinado estabelecido, normalmente envolve o meio financeiro. 

Esse processo pode ocorrer por vários motivos, mas, em todos os casos, prejudica o faturamento e as finanças da empresa.

O índice de inadimplência aceitável para uma boa gestão empresarial, de acordo com dados fornecidos pelo Banco Central, é de 5%

Então, para manter um número como esse, é necessário entender a importância do núcleo de cobranças ou do cobrador para a empresa, e se atentar a algumas dicas e ferramentas essenciais.

Tipos de inadimplente

Antes de pensar em soluções concretas para reduzir a inadimplência, é primordial entender que existem dois tipos de pessoas inadimplentes, e que o tratamento deve ser diferenciado entre eles.

Devedor ocasional

Perfil de cliente que enfrenta problemas ocasionais, geralmente são bons pagadores que estão passando por dificuldades e optam pela inadimplência. 

Em tempos de crise, aumenta-se a quantidade de devedores ocasionais por inúmeras razões devido à priorização de despesas.

Por isso, o tratamento com esse tipo de público deve ser diferenciado, pois, normalmente, são bons clientes. 

As opções para esses devedores são a renegociação da dívida, levando em consideração a saúde da empresa e as condições do pagador, tentando achar um meio-termo à ambos.

Devedor Negligente

Já este perfil de cliente é naturalmente um mau pagador. Pois, tende a replicar os mesmos comportamentos de inadimplência em diversas obrigações financeiras. 

Por isso, a abordagem com esse tipo de público deve ser mais incisiva, mas tomando cuidado para não tornar a negociação desagradável.

Assim, para esse cliente a solução é dada de acordo com cada consumidor. 

Para alguns, a opção pode até ser o apelo judicial ou uma renegociação mais profunda. 

No entanto, para evitar esse tipo de inadimplente é importante entender o cliente assim que ele tem o primeiro contato com a empresa.

O que fazer para reduzir a inadimplência?

Existem medidas simples que geram resultados rápidos no controle de inadimplência de uma empresa, que são fundamentais para a saúde financeira do empreendimento.

E para te ajudar com isso, trouxemos aqui as principais formas de reduzir esse índice de inadimplência.

Automatização de processos

Existem diversas formas de reduzir o trabalho operacional e ter de forma visual a taxa real de inadimplência, os principais devedores e um controle real da situação da empresa. 

Idealmente, a parte relacionada a inadimplência seria uma parte da visualização geral da situação do empreendimento.

Para isso, esse controle pode ser realizado por softwares específicos fornecidos por algumas empresas, ou por meio de uma planilha de organização financeira.

Quaisquer medidas a serem tomadas com os inadimplentes é facilitada com um controle rígido e não operacional de todas as contas a receber do empreendimento. 

Diversificação de meios de pagamento

A era digital facilitou de diversas maneiras o pagamento de clientes, que preferem meios que favoreçam comodidade, facilidade e segurança

Dessa maneira, é essencial a sua empresa estar atualizada quanto a isso.

Por isso, várias formas de pagmento, além de trazer mais clientes para o empreendimento, reduzem as taxas de inadimplência, justamente por trazer opções diferenciadas que podem ser escolhidas pelos consumidores.

Entre as mais comuns formas de facilitar o pagamento de clientes, estão: 

  • cartão de crédito e débito, 
  • boleto bancário, 
  • transferência bancária 
  • PicPay
  • PayPal

Vantagens para bons pagadores

Existem vantagens que podem ser oferecidas para bons clientes, que não correm risco de ser inadimplentes. 

Assim, consumidores que pagam a vista podem receber benefícios do empreendimento. É uma solução efetiva, pois melhora a experiência do cliente dentro da empresa e atrai novos bons pagadores.

Então, as vantagens podem variar entre descontos, bônus, cartões fidelidade e outras formas que fazem sentido para o seu empreendimento. 

Lembre-se: se as vantagens são atraentes, há um esforço maior por parte do cliente para adquiri-las, reduzindo consequentemente a taxa de inadimplência.

Negociações efetivas

Esteja disposto a negociar, principalmente com devedores ocasionais. Por isso, ofereça diversas formas de pagamento e novos prazos para aqueles que não possuem condição de pagar no momento.

Pois, uma conversa constante e aberta com o cliente que está devendo, mas que historicamente é um bom pagador, é fundamental para a manutenção do consumo dele no longo prazo. 

Em tempos de crise, isso deve ser facilitado e bem praticado.

Conheça bem o seu cliente

Um dos pontos iniciais que se deve ter atenção é ao perfil do cliente, pois a partir dele é possível reconhecer se o cliente um potencial problema para o seu negócio. 

Já que ter isso em mente para o seu empreendimento pode evitar muitos clientes inadimplentes ou que são difíceis de manter um relacionamento.

Para isso, a definição de um público-alvo para o seu negócio é uma ferramenta essencial para traçar estratégias de marketing e moldar melhor serviços/produtos. 

Capacite seu núcleo

Ter um setor financeiro ou uma pessoa responsável pela gestão financeira é essencial para o empreendimento. 

No entanto, a existência desse recurso não é o suficiente para evitar a inadimplência de alguns clientes.

O recomendável é que o responsável esteja preparado, tanto por experiência, quanto por cursos e estudos sobre o setor. 

Assim, as medidas para evitar o problema de inadimplência de clientes são melhores estruturadas.

O que fazer com cliente que não paga?

Após todas as recomendações para evitar inadimplência, mesmo assim ainda terão alguns clientes que continuarão com problemas de pagamento e com atrasos recorrentes. 

Então, quais as medidas devem ser tomadas para esse perfil de cliente? 

Para responder essa pergunta existem muitas respostas, mas a melhor forma de resolver é uma análise aprofundada sobre o cliente e o sistema financeiro. 

A partir disso, é possível traçar uma estratégia efetiva para resolver esse problema.

A seguir, apresentaremos algumas opções para serem executadas em caso de inadimplência de um cliente.

Mantenha o cliente informado

Em alguns casos, o cliente não está mantendo o pagamento pontual por conta de esquecimento

Nesses casos, o ideal é que mensalmente a empresa envie um lembrete informando sobre o pagamento ou algo para ele lembrar da empresa.

Caso seja um devedor negligente, os lembretes seguem para informar atualizações da dívida, informativos judiciais ou lembrar que é possível fazer uma renegociação da dívida. 

Desse modo, os clientes ficam informados acerca da inadimplência com sua empresa

Opte por renegociar a dívida

Renegociar a dívida é uma opção que pode beneficiar ambas as partes. Pois, manter um equilíbrio entre o empreendimento e o cliente é essencial. 

As novas pautas negociadas podem ser um tempo maior de pagamento ou a diminuição da dívida do cliente, mas lembrando sempre da saúde financeira da empresa. 

Em último caso, recorra a justiça

Caso todas as opções anteriores não funcionem, o ideal é recorrer à justiça para receber a dívida gerada pelo cliente. 

No entanto, ainda é necessário analisar a viabilidade dessa empreitada, pois custa muito tempo e dinheiro. 

Essa opção normalmente é mais viável para dívidas com um valor muito alto, embasada em um contrato assinado pelo inadimplente. 

Assim, é possível recuperar o dinheiro que foi investido na cobrança judicial.

Conclusão

A inadimplência é um problema sério nas empresas e que podem levar a prejuízos que comprometam o funcionamento do negócio.

Por isso, manter uma taxa de inadimplência baixa deve ser uma tarefa ativa da empresa.

Então, siga as nossas dicas de como diminuir a quantidade de consumidores inadimplentes em sua empresa e garanta um futuro finaneiro mais saudável.