Boletim Conjuntural: BRB

Boletim Conjuntural desenvolvido pela Econsult para a Banco de Brasília - BRB, banco com atuação em carteiras comerciais e imobiliária de Brasília.
Autor:

Conheça o case completo do Boletim Conjuntural desenvolvido pela Econsult para a Banco de Brasília – BRB, banco com atuação em carteiras comerciais, de câmbio, de desenvolvimento e imobiliária de Brasília.

Sobre o cliente

Criado em 10 de dezembro de 1964 e em pleno funcionamento desde julho de 1966, o Banco de Brasília S. A. – BRB surgiu como a instituição financeira responsável pelo desenvolvimento do Distrito Federal. Desde 1991, trata-se de um banco múltiplo com atuação em carteiras comerciais, de câmbio, de desenvolvimento e imobiliária.

Nesse sentido, o banco detém as contas de todos os funcionários do Governo do Distrito Federal (GDF), além de ser o recolhedor dos impostos neste âmbito. Visando fomentar a economia regional, o BRB busca apoiar projetos voltados a cultura, esportes, educação, arte e empreendedorismo no local. A Polybio é uma empresa de reciclagem de polímeros que está no processo de começar sua atuação. A ideia nasceu de uma máquina desenvolvida por um dos 5 sócios da empresa. Tal máquina tem maior capacidade produtiva do que as do setor trazendo vantagens tanto pro produtor como para os clientes e para o meio ambiente.

Missão

“Atuar como banco público voltado ao crescimento econômico e ao desenvolvimento sustentável do Distrito Federal e regiões de influência, com soluções inovadoras e atendimento com excelência.”

Necessidade:

Compreender a Conjuntura Econômica e suas Perspectiva

Devido à volatilidade do cenário econômico brasileiro, tanto em perspectiva nacional quanto na ótica distrital, notou-se a necessidade de acompanhar o andamento dos principais indicadores referentes à economia da região, relevantes no contexto do BRB. Nesse sentido, a Econsult busca conciliar o desempenho de tais parâmetros macroeconômicos à capacidade analítica de consultores graduandos em Ciências Econômicas.

Direcionar a Concessão de Recursos

A economia do Distrito Federal consiste, de acordo com classificação da Companhia de Planejamento do DF – Codeplan, em 3 setores majoritários: Serviços, Indústria e Agropecuária. A fim de direcionar os seus investimentos de maneira mais estratégica a tais segmentos da economia, o Banco de Brasília busca compreender a realidade de cada um dos seus subsetores, buscando tomar decisões de investimento que incentivem o desenvolvimento econômico do distrito.

Etapas do Projeto

1 – Delimitação e Coleta de Dados

Definição de quais indicadores são relevantes à análise da economia no período, bem como sua coleta.

2 – Análise da Economia Brasileira

Análise dos principais parâmetros concernentes à economia nacional.

3 – Análise da Economia do DF

Com um nível maior de profundidade, são traçadas análises robustas acerca da atividade econômica do DF.

4 – Projeções da Atividade

Projeção e incorporação de expectativas relativos ao desempenho futuro de cada segmento da economia do DF.

Precisa de um Boletim Conjuntural personalizado? Converse com a gente

Agendar Reunião Gratuita

Delimitação e Coleta de Dados

A primeira etapa do projeto consiste na delimitação dos dados de maior relevância para o Banco de Brasília, na qual a equipe busca desenvolver e aprimorar a estrutura da análise. Frente a isso, são coletados os dados mais recentes referentes ao desempenho de tais indicadores.

Economia Brasileira

A fim de compreender a situação econômica do país como um todo, os principais agregados macroeconômicos são analisados. Dentre eles, destacam-se: a inflação e a taxa básica de juros da economia, o Produto Interno Bruto (PIB), o índice de confiança do consumidor, a taxa de câmbio e o nível de desemprego. A análise tem periodicidade trimestral, o que permite traçar comparativos entre o desempenho brasileiro e o observado no DF.

Economia do Distrito Federal

Sob uma ótica mais específica, analisa-se o desempenho econômico do DF, aprofundando nos segmentos de maior interesse às decisões de investimento do BRB. Essa etapa subdivide-se nas seguintes análises: Análises Setoriais, Setor Público, Mercado de Crédito e Mercado de Trabalho.

Análises Setoriais

Para obter uma visão holística do mercado do Distrito Federal, visualiza-se o desempenho dos setores motores da economia local: Serviços, Comércio, Indústria, Construção Civil e Agropecuária. Inicialmente pautada no Índice de Desempenho Econômico do DF – Idecon, a análise se aprofunda em indicadores e acontecimentos que impactem diretamente cada um dos setores. Ademais, são incorporados apontamentos que trazem a expectativa da equipe acerca do desempenho futuro de cada segmento.

Análise do Setor Público

A saúde fiscal das finanças do Governo do Distrito Federal é observada nesta etapa, por meio da análise da execução orçamentária do período frente à sua previsão. Aqui, aspectos como a arrecadação tributária, os gastos com pessoal e o investimento público são destrinchados, a fim de compreender a situação das finanças do GDF. A solvência fiscal – ou a falta dela – influenciam diretamente a atuação do BRB.

Análise do Mercado de Crédito

Nessa seção, retrata-se a situação do mercado de crédito do DF, ressaltando seus principais tomadores e suas aplicações. Parâmetros como a taxa de inadimplência, o saldo total das operações e a demanda por crédito são explicitados e analisados. A movimentação desse mercado é de suma importância para a tomada de decisões de investimento por parte do BRB, bem como para compreender o desempenho agregado da economia.

Análise do Mercado de Trabalho

Sendo um mercado reativo ao desempenho dos setores da economia, o Mercado de Trabalho retrata com precisão a situação de uma economia. Nesse sentido, essa etapa consiste em compreender a movimentação observada na população em idade ativa, e o seu reflexo sobre a economia. O fluxo de geração de empregos, segmentado entre postos formais e informais, é um exemplo de indicativo da atividade econômica.

Projeções da Atividade Econômica

Diante de toda a análise retrospectiva realizada no boletim e a conjuntura observada, a equipe do projeto projeta o desempenho dos indicadores mais relevantes para a economia. Tais projeções são feitas por meio de modelos econométricos: modelos autorregressivos e de média variável. Os resultados obtidos, aliados à intuição econômica dos consultores, são um indicativo da atividade econômica futura da região, o que, por sua vez, direciona as decisões do cliente.

Resultados obtidos

Acompanhamento Contínuo

O Boletim Conjuntural é realizado em periodicidade trimestral, sendo capaz de acompanhar as oscilações observadas na economia e, por muitas vezes, antecipá-las.

Incorporações de Feedbacks

Com a realização de 8 boletins até então, houve a incorporação contínua de feedbacks dos clientes em cada edição do projeto. Dessa forma, etapas que agregavam mais valor aos clientes ganharam destaque e aprofudamento ao longo do tempo.

Precisa de um Boletim Conjuntural personalizado? Converse com a gente

Agendar Reunião Gratuita